12 maio 2020

EM TEMPOS DE PANDEMIA -

Benedita Lobo 6 de maio de 2020

Tempos de Pandemia

Vivemos em tempos de guerra, lutando contra um inimigo que não sabemos como
derrotar. Todos os dias a lista de defuntos cresce e há cada vez mais infetados. A Terra está a
ser abalada por este vírus que ignora quaisquer fronteiras. As manchetes das notícias giram
todas à volta dele, desta pandemia, de como a economia está a ser afetada, de como a taxa de
desemprego aumentou, da falta de ventiladores e médicos... Mensagens de esperança
inundam as redes sociais. Todos são afetados de alguma forma pela situação que vivemos,
esta epidemia que está a mudar a nossa vida, a nossa visão do mundo... Está a mudar-nos a
nós.
Antes, queixávamo-nos quando tínhamos de ir para a escola ou ao supermercado,
quando éramos obrigados a largar a televisão e ir passear o cão, até mesmo quando tínhamos
de ir a um jantar de família que nos impedia de sair com os amigos. Agora, quase que
pagávamos para o fazer, para poder sair de casa e estar com outras pessoas. Esta pandemia
tem-nos ensinado muito. A vida muda e todos temos de nos adaptar. Do meu ponto de vista,
esta é uma das consequências positivas da epidemia que vivemos: a mudança que se opera
nas pessoas, aparentemente para melhor. Aprendemos a ser gratos pelas coisas mais
pequenas: agradecendo qualquer contacto que afaste a solidão, todos os dias de sol que nos
são dados e, alguns, até a dádiva que é viver. A dar valor ao que antes tomávamos como
garantido. A apreciar a vida na sua forma mais simples. A ser mais otimistas e a espalhar esse
otimismo e esperança pelas pessoas que nos rodeiam. A viver um dia de cada vez, sem saber o
que o futuro nos reserva. Essencialmente, aprendemos a amar com mais intensidade. A amar
a vida, a nossa família, os nossos amigos, tudo e todos.
Para ser honesta, acho que esta quarentena era necessária já há muito tempo. Não só
pelo que referi acima, nem porque nos abriu os olhos para todos os problemas que precisam
de solução, nem sequer por estar a ajudar a salvar o nosso planeta da crise climática por que
está a passar. Mas sim pela união. Não falo só entre famílias e amigos, mas sim da união entre
toda, mesmo toda a humanidade
Isto não é algo que possamos combater sozinhos. Não é uma questão de cada um por si.
Assim, a população de todo o mundo teve que se unir, ignorando todas as diferenças e
divergências. O vírus não liga a nacionalidades, géneros, religiões nem raças. Todos são iguais
e estão em perigo. Logo, nós também tivemos de aprender a fazê-lo. E conseguimos. É nestas
alturas que realmente percebemos como o Homem é poderoso. As guerras foram paradas,
formaram-se alianças entre países, a população ouviu o que lhe era pedido e obedeceu. Mais,
lutou. Está a lutar, todos os dias, para salvar os seus irmãos e irmãs. Alguns, lutam na frente
de combate, médicos, enfermeiros, farmacêuticos, bombeiros, entre outros, que arriscam a
sua vida para salvar a do outro, recebendo, por isso, uma enorme gratidão por parte de toda
a sociedade. Os restantes fazem o que lhes é possível, auxiliando de outras maneiras quem
mais precisa ou apenas cumprindo as regras, zelando pela proteção de todos, o que, por si só,
já é uma grande ajuda. Resumidamente, estamos a aprender uma das lições mais importantes
da vida- o amor ao próximo.
Sinceramente, não estou aqui para dizer que vai ficar tudo bem, porque não sei se vai.
Tal como todos, tenho esperança que sim. Se continuarmos este caminho de entreajuda que
temos vindo a percorrer, acredito que iremos ultrapassar estes tempos difíceis. A nossa
humanidade foi testada com este vírus. Perante esta situação, mostrámos como somos
verdadeiramente, os valores e princípios que seguimos e mudámos muitos dos nossos defeitos.
Uma coisa é certa: após esta provação, o mundo transformar-se-á num lugar melhor e muito
diferente. Provavelmente, os nossos hábitos vão alterar-se. Será que continuaremos a dar
beijinhos e abraços com tanta frequência? Passaremos a usar máscara no nosso dia a dia?
Será que passaremos a ir menos a lojas e a utilizar mais a internet para fazer compras?
Passará a trabalhar-se mais em casa? Alterar-se-ão os métodos de ensino? Teremos de esperar
para ver que futuro nos espera e como será este mundo pós-pandemia.

21 abril 2020

Miúdos a votos

Miúdos a votos | DGEstE


Vota hoje no teu livro preferido
das 8:30h às 18:30h


Preenche no teu Boletim de voto o nome da Escola e  do Agrupamento:

  • EB23 Professor Delfim Santos 
  • Agrupamento de Escolas das Laranjeiras

Vota aqui em baixo e clica em submeter no fim!



          2ºciclo                                                            3ºciclo



Obrigada!!!!

20 abril 2020

Miúdos a votos - 4.ª edição

Lista de Livros a votação
Vai pensando para votares dia 21
  das 8:30h às 18:30h

Lista de livros: escolhe um e vota amanhã.
Lista de Livros: escolhe um e vota amanhã.


Já são conhecidas as listas dos livros que irão ser votados amanhã, dia 21 de abril

A eleição decorre online aqui no blogue  e para saberes em que livro vais votar consulta a lista de livros do ciclo a que pertences:


Lista de livros do 3.º Ciclo










12 março 2020

A Escola a ler

A  semana da leitura levou a leitura a todas as turmas da Escola, convidando os alunos e os professores para a leitura na sala de aula.
A equipa da BE selecionou os livros, colocando um marcador personalizado e deixou um livro em cada sala de aula, onde todas as turmas dedicaram um tempo da aula ao prazer de ler.
Muitos leitores vieram depois requisitar os livros para continuar a ler em casa. 

Boas Leituras!




Blind Date with a Book


Na semana da leitura  a equipa da BE organizou a Blind date with a book.
Os leitores podiam requisitar o livro pelo tema que estava inscrito numa etiqueta e podiam levar também livros para os pais. Foi uma atividade que teve como objetivo promover o prazer da leitura e podemos dizer que foi muito participada.

Boas leituras!!







06 março 2020

Olimpíadas da Cultura clássica


Clássicos em Rede - Olimpíadas 2019-20: disciplina de ICLC

No dia 4 de março, trinta e um alunos do 3.º Ciclo participaram no desafio escrito das Olimpíadas da Cultura Clássica. Este desafio on line decorreu durante toda a manhã na Biblioteca com o objetivo de estimular o conhecimento e a curiosidade, sendo também um apelo à escrita, à expressão artística e ao domínio de ferramentas digitais.














29 fevereiro 2020

Mês dos afetos - Estendal dos afetos

 

 FEVEREIRO:  MÊS DOS AFETOS

Este mês damos destaque aos afetos!

Em articulação com o projeto Educação para a Saúde e o Centro de Saúde de Sete Rios, organizamos um concurso, no qual todas a turmas podem participar. Ao longo do mês vai decorrer na biblioteca e na sala de aula  uma oficina de escrita criativa. Os livros foram colocados sobre as mesas para ser folheados, lidos e requisitados e os recados vão sendo escritos e à medida que vão chegando, são pendurados no estendal para serem admirados,  observados, lidos, comentados...

Muitos recados foram escritos na sala de aula e contamos com a participação de muitas turmas. Muitos alunos também escreveram os recados na oficina da biblioteca.

O impacto que esta atividade teve na comunidade escolar foi notável. Além do efeito visual, que não deixa os leitores/visitantes da BE indiferentes, os textos escritos pelos alunos estão muito bons.

A Biblioteca já foi visitada pelas psicólogas do CSSR  e vamos premiar os mais criativos e mais originais!